Este é um blogue instrumental, feito sem veleidades. Penso nos meus alunos e na forma de o usar para lhes ser útil: experiência que se quer alimentada de experiências... e de invenções dos tempos que não temos tempo para ter...

 

 

         

 

 

Victor Horta, interior da Casa Tassel, Bruxelas (1892-93)

 

 

 

   

 

Casa Batló,  Antoni Gaudi (1904-1906)

 

 

 

 

 

Atenção ao Museu Arte Nova, um projecto vivo em Aveiro!

 

http://pt-pt.facebook.com/pages/Casa-Major-Pessoa-Museu-Arte-Nova-de-Aveiro/124931664189424

 

link do postPor temposnotempo, às 18:50  comentar

 

 

 

 Leonardo da Vinci, Senhora com Arminho (1485)

 

Lembram-se? Do Renascimento (sécs. XV-XVI) ... da pintura como representação da realidade... do realismo na pintura e na escultura...

 

Mas também do período da pintura Barroca (sécs. XVI-XVIII)... período de realismo exacerbado, para além de jogos famosos de luz e de teatralidade.

 

 

 

 

 

 

Caravaggio, Jogadores de Cartas (1594)

 

 

 Vermeer de Delft, Vista de Delft (1660-61)

 

 

 

 

Peter Paul Rubens, Duplo Retrato de Rubens e sua esposa Isabella Brandt (1609)

 

 

 

 

No século XIX, com o Romantismo, vão entrar em acção a subjectividade, a emoção e os idealismos... revolucionários, estéticos, de afirmação da pátria, de gosto pela Idade Média...

 

As concepções artísticas da pintura "abanam", mas a ligação essencial ao real, à realidade, permanece...

 

 

 

 

Eugene Delacroix, A Liberdade Guiando o Povo (1830)

 

 

Mas vai ser o século XIX a pôr em causa o servilismo da pintura em relação à realidade.

 

No último quartel do século as novidades vão ser muitas. Notem-nas; sintam como são revolucionárias para a pintura... como auguram tempos novos...  e rupturas definitivas...

 

 

 

 

Claude Monet, Impressão: o nascer do Sol (1874)

 

 

 

 

Vincent Van Gogh, Terraço do Café em Arles à Noite (1888)

 

 

 

 

 Georges-Pierre Seurat, Domingo à Tarde na Ilha da Grande Jatte (1884-86)

 

 

link do postPor temposnotempo, às 17:33  comentar

"Fauvismo": nome para uma das correntes artísticas que estamos a estudar, famosa a partir do Salão de Outono de 1905, realizado em Paris.

 

As "feras" ("fauves" para um crítico francês que esteve na Exposição de 1905 ) na pintura!

 

 

 

André Derain, O Porto de Colliure (1905)

 

http://6carteband2010e3.blogspot.com/2010/10/obras-de-andre-derain.html

 

 Percebe-se bem a total liberdade no uso das cores - intensas! e puras muitas vezes - e no desenvolvimento das formas. Não há quaisquer preocupações de realismo e a cor passa também a protagonista, passa a ter, também, um papel principal.

 

De toda a força expressiva que trouxeram para a pintura e que muito influenciou o seu desenvolvimento posterior, deixo-vos mais dois bons exemplos:

 

 

 

 

Henri Matisse, A Dança (1909)

 

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/fauvismo/fauvismo-2.php

 

 

 

 

 

 

Raoul Dufy, Interior com Janela Aberta

 

http://www.conservapedia.com/Painting_Schools_Part_II

 

 

E este exemplo do muito material que, para qualquer das correntes que estudarmos, vão encontrar disponível no Youtube.

 

 

link do postPor temposnotempo, às 12:52  comentar

 

 

 

Divulgo o sítio da Associação MemoShoa.

http://w3.memoshoa.pt/

De lá podem chegar à notícia da iniciativa a que se refere o cartaz que deixo acima.

Não ficar indiferente; é uma das formas de ajudar/participar.

link do postPor temposnotempo, às 12:39  comentar

Fevereiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
24
25
26

28


Fevereiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
24
25
26

28


contador
subscrever feeds
blogs SAPO