Este é um blogue instrumental, feito sem veleidades. Penso nos meus alunos e na forma de o usar para lhes ser útil: experiência que se quer alimentada de experiências... e de invenções dos tempos que não temos tempo para ter...
21.10.11

 

Deixo este pequeno filme para melhor poderem relembrar algumas das etapas da Hominização.

 

Quando queremos perceber como viveram alguns destes antepassados há que ter sempre presentes as limitações intelectuais e físicas ou já a sua posse plena comparativamente ao que somos hoje, não esqueçam.

 

 Atenção que neste filme aparece um Hominídeo que não estudámos: o Homo Ergaster - que quer dizer "trabalhador", mas não se atrapalhem. Espreitem a informação sobre ele mas não têm que o estudar.

 

Outra coisa: no filme chamam ao Homo Sapiens o nome europeu - Homem de Neandertal - e ao Sapiens-Sapiens apenas o designam por Homo Sapiens. São diferenças de critério que não alteram nada do que tentámos aprender. Valeu?

 

prof.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

link do postPor temposnotempo, às 23:47  comentar

5.10.11

Estão em castelhano, mas percebe-se bem e tem reconstituições feitas em computador formidáveis!

 

 

 

 

Para a LUCY este é muito interessante, e da mesma série: "A Odisseia da Espécie" ( que também já passou na televisão portuguesa).

 

Prof.

link do postPor temposnotempo, às 22:23  comentar

 

Num outro post apresentei-vos a "ARDI" - uma fêmea de uma espécie de HOMiNÍDEOS -  os Ardipithecus Ramidus -, que terá morrido há 4,4 milhões de anos atrás (no que é hoje a Etiópia).

 

Neste chamo a vossa atenção para o ORRORIN, mais antigo:

 

 

                                Fósseis do ORRORIN

 

 Desenho do ORRORIN6 milhões de anos atrás, no que é hoje o Quénia, com um tamanho próximo do chimpanzé, mas com sinais "humanos" - o mais antigo hominídeo para alguns estudiosos!

 

"A questão de saber como era o mais recente antepassado comum aos homens e aos grandes símios – e em particular aos chimpanzés, que são geneticamente os mais próximos de nós – é uma questão central da nossa história como espécie e prende-se com coisas como a origem do bipedismo, do crescimento espectacular do cérebro humano, etc. Pensa-se que esse antepassado terá vivido há seis ou mais milhões de anos – o que, diga-se já, exclui à partida a possibilidade de que os hominídeos da espécie Ardipithecus ramidus sejam esse antepassado comum, situados nessa bifurcação da árvore evolutiva dos primatas. Mas, mesmo assim, os autores do estudo concluem que Ardi deverá ter sido bastante parecida com esse misterioso antepassado comum – e com certeza mais parecida com ele do que Lucy, o célebre esqueleto fóssil de uma fêmea de Australopithecus afarensis, uma espécie de homens-símios totalmente bípedes, com um cérebro de pequenas dimensões, que viveu há 3,2 milhões de anos (mais de um milhão de anos depois de Ardi). Até ontem, Lucy, descoberta em 1974 não muito longe de donde foi agora descoberta Ardi, detinha oficialmente, com os seus congéneres, o título de mais antigo antepassado conhecido da espécie humana".

http://www.publico.pt/Ci%C3%AAncias/apresentamoslhe-ardi-a-nova-mais-antiga-antepassada-dos-homens-1403329

 

 

 

Ficheiro:Lucy Skeleton.jpg

 

Reconstrução do esqueleto de "Lucy" (Museu de História Natural de Cleveland).

 

A partir destes fósseis podemos imaginar o aspecto que LUCY teria...

 

 

 

http://viajandonaprehistoria.blogspot.com/2010/04/lucy-uma-simpatica-australopithecus.html

 

 

 

 

 

 

Mas as descobertas não param!

 

E na comunidade científica - Arqueólogos, Paleontólogos, Antropólogos e Paleoantropólogos - já se reajusta o conhecimento do passado e já se coloca à frente da importância da LUCY no processo de HOMINIZAÇÃO, a do Australopiteco SEDIBA (imagens abaixo) - que viveu no sul da África há 1,9 milhões de anos atrás. Muito recentemente foram publicados cinco estudos sobre ele na revista Science.

 

 

http://www.wired.com/wiredscience/2010/04/australopithecus-sediba/

 

 

 

http://blog.essayweb.net/2010/04/08/135/

 

 

Vejam a notícia sobre os estudos feitos sobre os fósseis do SEDIBA descobertos há um ano atrás) - mas agora em português:

 

http://www.publico.pt/Ci%C3%AAncias/a-historia-da-humanidade-passara-a-contarse-a-partir-do-australopithecus-sediba_1511032

 

 

O que o torna tão importante? O ter mais parecenças com os mais antigos antepassados do género "HOMO" do que as outras espécies de Australopitecos descobertas até agora (pelo menos menos cinco).

 

Ou seja: sendo os Australopitecos pré-humanos, este SEDIBA trás importantíssimas novidades: algumas das suas características encontram-se nos membros do género HOMO, mas não nas outras espécies de Australopitecus conhecidas (um cérebro pequeno mas avançado; uma mão parecida com a nossa; um pé e um tornozelo nunca visto antes e próximo dos nossos, etc.).

 

Conclusão: o SEDIBA será uma espécie de transição já a aproximar-se dos humanos, mais importante até do que aquela que era até agora dada como o ponto de partida para a HOMINIZAÇÂO - o HOMO HABILIS!

 

 

A mão da fêmea de Australopithecus sediba contra uma mão humana actual!

 

http://abcnews.go.com/Technology/fossils-south-africa-called-evolutionary-game-changer/story?id=14474976 

(está em inglês mas tem reconstituições computadorizadas que vale a pena ver para se perceber melhor; e também tem um outro filme sobre a descoberta de ossos fossilizados de um Mamute)

 

 

 Prof.

 

 

link do postPor temposnotempo, às 17:40  comentar


Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30


Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30


contador
blogs SAPO