Este é um blogue instrumental, feito sem veleidades. Penso nos meus alunos e na forma de o usar para lhes ser útil: experiência que se quer alimentada de experiências... e de invenções dos tempos que não temos tempo para ter...
26.9.11

 

Algumas fotos para recordarem alguns dos fósseis que vimos:

 

 

 

 

Trilobite Dalmanites socialis (Buçaco)

http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/geologia/geologia_trabalhos/fosseis.htm

 

 

 

 

Uma das tais Trilobites que aparecem muito em Marrocos...

http://cienciaparatodos-fs.blogspot.com/2008/12/fsseis.html

 

 

Moldagem

 

Folhas fossilizadas

http://fossil.uc.pt/pags/formac.dwt

 

 

Cientistas chineses escavam o fóssil de um dinossauro (2004)

http://ciencia.hsw.uol.com.br/dinossauros2.htm

 

 

 

http://caisdegaia.blogspot.com/2007/09/morrer-em-agonia.html

 

 

 

 

Esqueletos inteiros de 2 espécies diferentes de Dinossauros, no Museu de História Natural de Nova York:

 

 

 

O Tiranossauros...

 

 

Idem...

 

link do postPor temposnotempo, às 21:32  comentar

21.10.09

 

 

 

 

Para os que quiserem mais e com uma língua que percebemos melhor, deixo estes episódios que têm a direcção científica de um dos grandes arqueólogos franceses: Yves Coppens (falecido há pouco tempo).

 

Aconselho-os vivamente.

 

 

 

link do postPor temposnotempo, às 23:39  comentar

 

Digo o mesmo que deixei na apresentação do filme sobre o H. Habilis.

 

São esforços de reconstituição; os computadores e os actores ajudam e tentam ajudar-nos a imaginar como poderão ter sido vividos essas longas e longas dezenas de milhares de anos.

 

Há muito material no Youtube, mas a maioria em inglês e francês...

 

 

 

link do postPor temposnotempo, às 23:13  comentar

     

 

 

SOBRE O MAIS ANTIGO ANTEPASSADO DO GÉNERO "HOMO" - o "Homo Habilis"

 

Com base nos esforços que vão sendo feitos pelos cientistas através das suas descobertas e estudos, aí está um pedaço de uma série que já passou na nossa televisão.

 

Vai em espanhol mas julgo que se percebe o principal... que são as reconstituições e as imagens!

 

 

 

Prof.

link do postPor temposnotempo, às 23:03  comentar

15.10.09

Tem menos de um mês a notícia: a apresentação ao mundo dos estudos feitos durante 17 anos sobre um belo e largo conjunto de ossos fossilizados de antigos hominídeos, que viveram na região da actual Etiópia, lá muito longe no tempo - há 4,4 milhões de anos -, bem no início do processo de Hominização.

 

O mais completo desses esqueletos é de uma fêmea, que foi baptizada, pelos cientistas, com o nome de "Ardi".

 

Terá tido este aspecto:

 

 


 http://historiasetemaia.blogspot.com/2010/11/ardi-ultima-descoberta-sobre.html

 

 

 

Para saberem mais sobre a notícia, espreitem outra notícia, publicada no jornal "Público":

 

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1403329

 

E para irem ainda mais longe, espreitem um pequeno filme, que embora falado em espanhol, se percebe muito bem. Tem ainda explicações e imagens muito úteis!

 

 

 

Prof.

link do postPor temposnotempo, às 23:49  comentar

4.10.09

Os ovos, que estavam depositados em ninhos de areia, têm entre 13 cm e 23 cm de diâmetro Foto: BBC Brasil

 

A notícia tem 3 dias! Transcrevo parte a partir da fonte:

 

Geólogos anunciaram nesta quinta-feira a descoberta de centenas de ovos de dinossauro em uma vila no sul da Índia. Eles afirmam que os ovos dos dinossauros saurópodes (quadrúpedes, herbívoros, geralmente com corpo grande, pescoço longo e cabeça pequena) teriam mais de 65 milhões de anos de idade.

A descoberta aconteceu por acaso. A equipe de cientistas estava escavando um local para achar o leito de um antigo rio no Estado de Tamil Nadu. Ao perfurar a terra, eles acharam camadas de ovos fossilizados.

Fotos e amostras foram enviadas para análise nos Estados Unidos, Europa e Índia, e pesquisadores confirmaram que os ovos fossilizados eram de dinossauros.

http://noticias.terra.com.br/noticias/0,,OI4015750-EI188,00-Cientistas+acham+centenas+de+ovos+de+dinossauro+na+India.html

 


Em 2005 a notícia era também sensacional:

 

Uma descoberta rara, descrita na edição de hoje da revista Science, vem lançar uma nova luz sobre a biologia reprodutiva dos gigantescos répteis que dominaram a paisagem terrestre há mais de 150 milhões de anos. Trata-se de dois ovos de dinossauro fossilizados que foram descobertos ainda dentro de um dinossauro fêmea.

De acordo com os cientistas que estudaram o achado, os resultados apontam no sentido do que já vem sendo defendido pelos paleontólogos nos últimos anos que as aves modernas têm antepassados dinossauros.

Os fósseis, que incluem os ossos do pélvis e dois ovos com a sua casca dura já formada, são do Cretáceo Superior e foram encontrados na região de Hongcheng , na província de Jiangchi, no sul da China, e estão agora depositados no Museu Nacional de História Natural de Taiwan.

Liderada pelo investigador Tamaki Sato, a equipa que avaliou os fósseis classificou-os como pertencentes a um oviraptossáurio, que é um subgrupo dos terópodes. Estes últimos são justamente os dinossauros que se pensa terem dado origem às aves modernas.

 http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=595810

 

 

 Mas em 2003 foi Portugal que chamou a atenção de toda a comunidade científica mundial!

Transcrevo:

 

O Museu da Lourinhã é conhecido pelos seus ovos e embriões de dinossauro, os únicos da Europa e dos mais antigos do Mundo. Desta vez o museu lourinhanense está a usar Tomografia Axial Computorizada (TAC) para descobrir se existem mais ovos com embriões, os ossos dos dinossauros antes de nascerem.

http://www.oesteonline.pt/noticias/noticia.asp?nid=3014

 

 

link do postPor temposnotempo, às 23:27  comentar

 

Mas tanto alarido em torno do RAPTOREX KRIEGSTEINI porquê?

 

 

Com frequência aparecem várias espécies novas de dinossauros. Portugal é um dos países com mais forte tradição na descoberta, estudo e classificação destes "lagartos (sauros) terríveis" (dino). Ainda em Março passado era anunciada a descoberta na Lourinhã (onde há um Museu e uma equipa de investigadores muito entusiasta e competente - http://www.museulourinha.org/pt/paleon_dino.htm - espreitem!) de mais uma espécie nova de estegossauros, baptizado com o nome científico de 'Miragaia longicollum', devido ao tamanho descomunal do seu pescoço.

 

 Sobre ele li na imprensa:    As escavações foram feitas em 1999 e 2001. Entre 2002 e 2006, os investigadores fizeram a preparação laboratorial dos fósseis, os moldes e as réplicas. O estudo iniciou-se então e ficou concluído em 2008. "O esqueleto não está completo, mas para um dinossauro é bom", adiantou ao DN Octávio Mateus, sublinhando que "o crânio está completo, o que faz dele o único crânio de estegossauro da Europa".

Em 2006 a equipa percebeu que aquele não era uma estegossauro como os outros. Este tem um longo pescoço de metro e meio, com 17 vértebras.

(http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=1173509#)

 

Mas e o Raptorex? Que tem ele de especial afinal?? Uma coisa essencial: apresenta há 125 milhões de anos atrás - época a que pertence o esqueleto encontrado - características que o T-REX que viveu 35 milhões de anos mais tarde, viria a apresentar. "É como estar a olhar para um T-rex em ponto pequeno", li no jornal "Público" de 18 de Setembro, e de lá tirei as medidas: 3 metros para o Raptorex contra os 12 do T-rex!  Uma evolução de formas e tamanhos que os paleontólogos vão ter que tentar explicar!

 

Os estudos do esqueleto encontrado na Mongólia vão pois continuar. Quando terminarem, o fóssil deste "tiranossauro" em miniatura regressará à China, onde se sabe que foi escavado de forma ilegal.

Por sorte foi parar nas mãos de Henry Kriegstein, coleccionador privado de fósseis que, percebendo as diferenças, o mostrou ao Paleontólogo norte-americano Paul Sereno, da Universidade de Chicago, que o estudou e revelou ao mundo.

 

 Espreitem-no abaixo... e ponham à prova o vosso inglês!!

 

 

 

 

 

link do postPor temposnotempo, às 22:51  comentar

3.10.09

Uma vez que falámos dele querem conhecê-lo melhor, aí vai uma outra achega documental: imagens das reconstituições que os artistas especializados nestas tarefas estão prontos a realizar a partir dos registos fósseis, neste caso para o RAPTOREX.

 

No Youtube encontra-se hoje um pouco de tudo: aí vai um pequeno filme com esses trabalhos - de desenhadores, pintores e escultores - a partir do esqueleto que foi encontrado! Uma maravilha!

 

Ah! e ainda uma outra coisa: tem música! E  é óptima! As imagens repetem-se, mas a canção não!

 

 

link do postPor temposnotempo, às 23:20  comentar

2.10.09

Como o conhecimento destes répteis tão longínquos depende dos sucessivos achados fósseis - e da sua sistematização, estudo e organização, em força desde 1840, sensivelmente - surgiu há semanas nos jornais a notícia de mais uma descoberta sensacional!

 

Quer dizer: à lista já "gigante" das espécies e sub-espécies já conhecidas - espreitem na Wikipédia em

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_dinossauros

 

- vão ter que juntar os paleontólogos mais esta: o RAPTOREX KRIEGSTEINI, apresentado ao mundo em 18 de Setembro último, num artigo publicado on-line na revista Science.

 

 

 Cabeça e crânio do raptorex Foto: Universidade de Chicago/Divulgação

 

 

link do postPor temposnotempo, às 09:38  comentar

19.9.09

Nas férias estive em Arouca - norte do distrito de Aveiro - no Geoparque http://www.geoparquearouca.com

 

Objectivo: fazer uma visita ao Museu das Trilobites, em Canelas (na estrada Arouca-Alvarenga).

 

 

Estive lá já há muitos anos quando a ideia do Museu era isso mesmo: apenas um desejo, uma possibilidade, uma "ideia" na cabeça do proprietário da exploração de lousas que, diariamente, ao rebentar com os estratos dos montes, se deparava com vários exemplares de fósseis de trilobites de diversos tamanhos e espécies.

 

Devido à sua simpatia e ao meu interesse,  vim de lá, nessa altura, enriquecido com a oferta de 2 exemplares que, desde então, têm sido utilizados regularmente na escola.

 

Gostei do que vi: um museu pequeno mas muito bem organizado, com magníficos exemplares, alguns dos quais únicos no mundo!

São de lá, também, os maiores exemplares conhecidos: 30 e tal cm para cima (um dos que trouxe tem perto de 30 e está incompleto!), com o maior a medir os 56 cm, se recordo bem a indicação da nossa jovem, simpática e competente guia.

 

Deixo-vos algumas imagens do Museu e seu recheio. Mas o ideal é visitarem o site do Geo parque e alguns outros sobre o Museu e o seu recheio. Quanto ao Museu: parece que irá crescer, com a construção de novas instalações, mesmo ao lado das actuais.

 

Entretanto espreitem:

 

http://www.geoparquearouca.com/

 

http://geologia.aroucanet.com/index.php?option=com_content&task=view&id=22&Itemid=49

 

 

 

 

 

 

 

 

 

link do postPor temposnotempo, às 07:52  comentar


Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30


Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30


contador
blogs SAPO