Este é um blogue instrumental, feito sem veleidades. Penso nos meus alunos e na forma de o usar para lhes ser útil: experiência que se quer alimentada de experiências... e de invenções dos tempos que não temos tempo para ter...
2.3.11

Não vamos ter muito tempo para as referir, mas é também para isso que este Blogue existe: acrescentar o que as aulas não têm espaço para conter!

 

Também os músicos do início do século XX  romperam com a tradição da música ocidental e com os avanços que o Classicismo e o Romantismo tinham conseguido no século XIX.

 

Tal como na pintura, tiveram precursores muito determinantes na segunda metade e no último quartel desse século XIX: Wagner, Debussy, Erik Satie e outros, trouxeram inovações importantes que os músicos do início do século XX procuraram continuar e ampliar - Ravel, Alban Berg, Stravinsky, Schonberg, Anton Webern e muitos outros!

 

 

Deixo dois exemplos bem marcantes para as últimas décadas do século XIX:

 

 

 

 

 

Para o início do século XX, deixo três exemplos dos muitos possíveis:

 

 

 

 

 

 

 

 

Como podem ver as mudanças são grandes e muito significativas: a negação da melodia condutora e estruturante, na direcção da atonalidade ; os contrastes harmónicos novos e muito intensos; a procura de novos ritmos e texturas; a criação de novas atmosferas e emoções (o medo e o grito, por exemplo, a entrarem na música como na pintura...), etc..

link do postPor temposnotempo, às 09:16  comentar


Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30


Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30


posts recentes
contador
blogs SAPO